Da série: achei fotos perdidas e resolvi postar!

Revendo todas as fotos que tirei até hoje, fiquei impressionada com a quantidade de fotos do Big Ben e das redondezas. Sério! Mas também pudera, né? Como não se apaixonar por aquela torre linda? E toda aquela construção? E a ponte? (Sim, eu sou a louca das pontes!).

Nem preciso dizer que o Big Ben é um dos lugares mais visitados de Londres! E a experiência super vale a pena. Ainda mais se você passar por ali e ainda der a sorte de ouvir as badaladas do relógio. É simplesmente sensacional!

O Big Ben, que oficialmente se chama Elizabeth Tower, faz parte do Palace of Westminster (ou Houses of Parliament ou, simplesmente, Parlamento) e todo o prédio é uma obra de arte. Atravessando a Westminster Bridge – que também tem uma arquitetura linda – você consegue ter uma vista linda desse lugar (E ainda dá pra dar uma chegadinha na London Eye). Mas não pense que você será o único tentando fazer isso! Você provavelmente vai disputar cada cm² com outras centenas de turistas e suas fotos, certamente, terão pessoas aleatórias perto de você!

Pode parecer um programa meio ‘furada’, mas ir a Londres e não visitar o querido Ben, é quase um sacrilégio.

Se vale a pena? Sou super suspeita para falar!

Deixo fotinhas como registro do meu amor pelo Big Ben 😀 Algumas delas são antigas, e tem umas com uns desconhecidos na foto pra mostrar que realmente é cheio! rsrs (Perdoem a qualidade das fotos! :p)

This slideshow requires JavaScript.

 

Advertisements

Uma noite no Museu…não, péra…

Mil anos sem escrever por motivos de: preguiça, falta de criatividade, uma bad profunda por saudades de casa, mudança,  aulas e um tal de CELTA que tem tirado minhas noites de sono. Enfim, fui procrastinando, procrastinando…e eis que, fazendo a limpa nos meus arquivos, encontrei umas fotos do British Museum e do Natural History Museum e resolvi retomar a escrita…

Antes de mais nada, se você está indo a Londres e pretende ficar por lá por alguns dias, esses dois museus são quase que parada obrigatória. Aí alguém pode pensar: “Ah, mas museu é chato! Prefiro aproveitar as atrações ao ar livre!” Vai por mim: o museu britânico e o museu de história natural tem coisas super bacanas e os prédios em que as exposições estão alocadas são uma obra de arte por si só. E ainda tem uma outra qualidade: é de graça!!!

Londres tem uma infinidade de museus, a maioria com entrada gratuita. Se você tem um tempinho ou se gosta de conhecer um pouco mais sobre a história do local que você está visitando, esses museus são duas grandes pedidas. Mas, cuidado: eles são imensos! Você pode tranquilamente passar um dia inteiro lá dentro sem se dar conta disso. Se tiver com tempo curto, fique de olho no relógio! Os dois museus – assim como quase tudo em Londres – são de fácil acesso. As estações de metrô Tottenham Court Road e Holborn são as mais próximas do British Museum e South Kensington (eu acho) é a mais próxima do Natural History Museum!

Deixe de lado esse ‘pré-conceito’ de que museu é chato e dê uma chance para que eles te impressionem! Vale muito a pena!

Algumas imagens do British Museum 🙂

This slideshow requires JavaScript.

Com vocês, o Natural History Museum!

 

Até breve! (Assim espero!)

Para Sempre Harry Potter…

“I solemnly swear that I am up to no good.”

Li Harry Potter pela primeira vez quando tinha 11 anos (a matemática da vida é cruel!). E, até hoje, fico encantada com esse mundo mágico criado pela JK Rowling. Hoje em dia, Harry Potter é aquele “porto seguro” para quando tudo o que você mais precisa é apenas esvaziar a mente e relaxar.

E para uma boa fã de Harry Potter como eu…andar pelas ruas londrinas é como transformar em realidade um pouquinho desse universo mágico.

Em Londres é possível fazer alguns walking tours e até mesmo pegar um ônibus até Watford para visitar o estúdio da Warner Bros. Infelizmente, nem tudo é de graça. Ser fã de Harry Potter em Londres pode custar umas boas libras… Mas confesso que vale cada moedinha.

Mas, ainda bem que existem pessoas felizes que criam atrações gratuitas para quem está com o orçamento apertado.

Tem vários lugares em Londres que aparecem nos livros/filmes e que você pode visitar sem pagar nada, como a King’s Cross Station, Piccadilly Circus e o Leadenhall Market.

 

Existem outras locações também e muitas são apenas ruas comuns que aparecem na série. Em King’s Cross, no entanto, você pode tirar foto na plataforma 9 ¾! Tem um carrinho atravessando a plataforma e você pode ter seu momento “Adeus, mundo! Vou pra Hogwarts”. Mas… seja paciente! Sempre tem uma filinha e, se você quiser a foto profissional, prepare-se para desembolsar umas 10 libras por ela. Tem uma lojinha lá também. Nada barata. Mas para quem gosta de colecionar coisas do mundo de Harry Potter, super indico!

IMG_20170123_003626_130
King’s Cross Station

No Soho, tem uma exibição do material gráfico usado nos filmes de Harry Potter. É muito legal e de graça!!! A exibição fica numa loja chamada House of Minalina (26 Greek Street, Soho, London) e vale super a pena dar um pulinho lá. E, logo depois, ainda dá para ir no teatro em que a peça Harry Potter and the Cursed Child está em exibição!

Enfim, tem Harry Potter para todos os gostos e bolsos. É só saber onde procurar. E controlar a carteira para não dar a louca (como eu) e sair comprando todas as canecas, casacos, cachecóis e outras bugigangas lindas de Harry Potter.

 

“Mischief managed!”

Londres, minha linda Londres…

piccadilly-circus
Piccadilly Circus

Não importa quantas vezes eu vá a Londres eu sempre vou ficar com aquela cara de turista embasbacada. Ainda não vi um lugar mais lindo que essa cidade (não que eu seja uma pessoa muito viajada…um dia chego lá!). É muito fácil você se sentir “em casa” em Londres.

É simplesmente um lugar único em que todas as culturas se encontram. Literalmente. Às vezes, acho que estou em uma espécie de Torre de Babel: são tantas línguas diferentes para todos os lados. E, sim, você vai ouvir muito Português pelas ruas londrinas. Principalmente, porque eu tenho a teoria de que brasileiros possuem uma espécie de ímã: eu sempre esbarro em um brasileiro e, sim, tem brasileiro para todos os cantos e eles são facilmente identificáveis – normalmente, são os que estão em grupinhos rindo alto e tirando muitas selfies. Não me entendam mal, eu não estou desmerecendo o nosso povo. Apenas estou mostrando um fato. A gente faz isso e eu me incluo na categoria das selfies e risos altos (eu já me peguei várias vezes tendo que baixar o volume da voz porque tinham algumas pessoas olhando para a minha cara…).

Além da evidente diversidade cultural, andar pelas ruas londrinas é como passear por um livro de História… mas não aqueles livros chatos de escola. A cada esquina você se depara com um pedacinho da história do mundo. E para mim, particularmente, é sensacional andar por alguns lugares e saber que aquele foi o cenário de algum livro que já li. Inclusive, andar em qualquer lugar pela Inglaterra me faz perceber que eu realmente prestava atenção às aulas de Cultura e Literatura Inglesa que tive na faculdade.

Nem sempre dá para apenas andar de um lugar ao outro. E para isso… metrô!!! O que é o metrô londrino? É realmente muito bom chegar a, praticamente, qualquer lugar de um modo prático e rápido. Tudo bem que, às vezes, ficar no metrô implica que você vai suar igual a um porco. Afinal, a vida por aqui é um eterno “pega casaco – bota casaco – tira casaco”. Os ônibus também são ótimos. Nada é mais charmoso que o Red Bus. Mas o trânsito é caótico! E para os que me conhecem, sabem que o Uber fica sempre no meu top 5 (1?) de opções de transporte. E, aqui, acreditem, também é possível! Dependendo de onde você está indo, especialmente se você estiver com amigos, o Uber pode ser uma opção!!! É muito barato. E enquanto no Brasil ficam de mimimi com o Uber, fazendo com  que os motoristas tenham que se esconder, aqui os carros têm até plaquinha de identificação e há até a opção de chamar um taxi pelo aplicativo do Uber. Ou seja, taxistas brasileiros: parem de ser chatos!

E a arquitetura? Eu ficaria horas, sem problemas, olhando para cada prédio dessa cidade. Especialmente para o Big Ben e Houses of Parliament. Eu acho que devo ter, no mínino, umas 200 fotos só do meu querido Ben. O que eu posso fazer? É meu crush londrino.

big ben.jpg
Big Ben à noite (resolução péssima, não reclamem rs)

Falando em crush…eu realmente amo a pessoa que pensou nos turistas e fez com que colocassem no chão setinhas que salvam vidas ao te dizer para que lugar da rua olhar antes de atravessar. Isso é genial e eu sou muito grata à essa pessoa.

Apesar de Murphy andar sempre comigo (infecção alimentar e problemas com a água…yupiii…só que não), a vida por aqui não está sendo nada chata…

london-eye
London Eye